França prende por suposta fraude homem que registrou 55 filhos

PARIS (Reuters Life!) - Um homem de Paris que registrou 55 crianças de 55 mães diferentes pode ser condenado a até 10 anos na prisão e multas por fraude de paternidade, e por ajudar a obter residência na França sob falsas alegações, informou a polícia local nesta sexta-feira.

REUTERS

10 de setembro de 2010 | 12h13

O homem de 54 anos e origem africana, cuja identidade não foi divulgada pelas autoridades, foi detido em um apartamento de dois quartos em Paris. A polícia estava investigando documentos indicando que mais de 50 pessoas moravam no mesmo apartamento.

A polícia suspeita que o homem estava envolvido em uma fraude para conseguir benefícios sociais que poderiam estar custando ao Estado mais de 1 milhão e euros (1,27 milhões de dólares) por ano em reivindicações das mães.

"No momento, 42 mulheres foram identificadas. Cada uma delas alega que o homem é o pai biológico de seu filho", disse a polícia de Paris em comunicado.

Segundo as autoridades, o homem dizia ter encontrado as mulheres em bares e clubes noturnos e às vezes visitava seus países de origem, incluindo Senegal, Camarões, e Mali.

Ele registrou as crianças e suas mães nos órgãos oficiais franceses, por uma taxa de 150 a 200 euros, permitindo que ela recebessem permissão de residência e benefícios sociais.

Algumas mães disseram às autoridades que recebiam até 7.500 euros de diversas pensões mensais.

"As investigações continuam e um magistrado decidirá se terão de ser realizados testes de DNA para determinar a paternidade", disse um porta-voz da polícia.

(Reportagem de Bate Felix)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAPAIFRAUDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.