França prende suspeito de ataque a Museu Judaico de Bruxelas

A polícia francesa prendeu um homem suspeito de envolvimento na ataque que matou três pessoas no Museu Judaico de Bruxelas, disseram autoridades no domingo.

Reuters

01 de junho de 2014 | 09h33

O homem de 29 anos foi preso na cidade francesa de Marselha na sexta-feira portando uma Kalashnikov e outra arma, disse uma fonte da polícia francesa.

O homem, chamado pela fonte como Mehdi Nemmouche, é da cidade francesa de Roubaix, localizado no norte do país.

A imprensa francesa informou que Nemmouche teria permanecido na Síria com grupos jihadistas em 2013.

Um casal israelense e uma francesa foram mortos em 24 de maio, quando um homem entrou no Museu Judaico no centro de Bruxelas e abriu fogo com um fuzil Kalashnikov. Um homem belga permanece em estado crítico no hospital.

O presidente da França, François Hollande, confirmou que um suspeito havia sido preso e disse que a França estava determinada a fazer tudo o que podia para impedir os jovens radicais de realizar ataques.

"Vamos monitorar esses jihadistas e certificar-se de que, quando eles voltarem de uma luta que não é a deles e definitivamente não é a nossa,... eles não façam mal algum", Hollande disse a repórteres .

(Por Nicolas Bertin e Adrian Crof)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAMUSEUSUSPEITO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.