França suspenderá relações diplomáticas com Síria, diz Sarkozy

O presidente francês, Nicolas Sarkozy,disse neste domingo ter solicitado a seu governo que suspendaos contatos diplomáticos com a Síria, até Paris ter provas deque Damasco está trabalhando por um presidente de consenso parao Líbano. Falando no Egito após conversas com o presidente HosniMubarak, Sarkozy afirmou não ter arrependimentos sobre seuscontatos anteriores com o colega sírio, Bashar al-Assad, masrelatou que chegou a hora de a Síria começar a agir. "Não podemos esperar mais. A Síria deve parar de falar,deve mostrar (ações)", acrescentou. "Não farei mais contatos com a Síria... nem meus colegas...enquanto não houver provas de que a Síria deixará o Líbanoescolher um presidente de consenso", acrescentou. O Líbano está sem presidente desde 23 de novembro devido adesacordos sobre a orientação política do país entre a coalizãogovernante anti-Síria e a oposição apoiada por Damasco. Líderes rivais aceitaram o líder do Exército, MichelSuleiman, como candidato de consenso para a Presidência, masainda estão discutindo sobre como distribuir o poder quando eleassumir o cargo. O conflito reflete a luta regional por influência entre aSíria e o Irã de um lado, e os Estados Unidos e seus aliadoseuropeus e árabes do outro. A França desempenhou um papel importante na mediação para acandidatura de Suleiman e está frustrada por o acordo ainda nãoter sido colocado em prática. (Por Jonathan Wright)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.