Franceses condenados por sequestro no Chade são repatriados

Seis integrantes franceses de umaorganização humanitária condenados a uma pena de trabalhoforçado no Chade, por tentar sequestrar crianças, deixaram opaís nesta sexta-feira, após um acordo bilateral determinar queeles cumprirão a sentença na França. A França valeu-se de um acordo de cooperação judicial de1976 com sua ex-colônia para conseguir a rápida transferênciados seis. Na quarta-feira, eles haviam sido condenados a oitoanos de trabalhos forçados por sequestro. Os quatro homens e duas mulheres pertencem ao grupo francêsArca de Zoé e foram detidos em outubro, quando tentavam levarcrianças de um a 10 anos do Chade para a Europa, a fim de seremadotadas. Eles diziam que estavam em missão humanitária pararesgatar órfãos da região sudanesa de Darfur, na fronteira como Chade. Mas o que se descobriu depois é que a maioria das 103crianças tinha famílias em vilarejos da fronteira do Chade eque elas foram convencidas a entregar os filhos com promessasde educação. (Reportagem de Moumine Ngarmbassa)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.