Frio já matou mais de 200 pessoas na Polônia

Ao menos 30 mortos foram constatados só no último fim de semana

26 de janeiro de 2010 | 08h13

Mais de 200 pessoas morreram por conta do frio intenso no inverno da Polônia, informou nesta terça-feira, 26, o governo, acrescentando que dez vítimas faleceram na noite de segunda-feira. As autoridades mantêm o alerta de baixas temperaturas, que alcançaram até -20ºC.

 

Os dados fornecidos pelo Centro de Segurança Governamental indicam que são 202 os mortos por conta do frio, que afeta principalmente os moradores de rua, cuja maior parte sofre com problemas de alcoolismo e que morrem congelados ao passar a noite do relento.

 

Desde o começo do fim de semana, mais de 30 morreram de frio e outros cadáveres foram encontrados debaixo da neve. Nesse período, teve início uma nova onda de frio polar no país.

 

A Polícia mantém um amplo efetivo para evitar que os indigentes passem a noite na rua e os incentiva a buscar abrigos. As autoridades sanitárias lembram também que as mãos, os pés, o nariz e as orelhas devem estar especialmente protegidos nessas temperaturas extremas, já que são as partes mais sensíveis do corpo.

 

Segundo a previsão meteorológica, as temperaturas devem subir gradualmente na Polônia nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.