Gêmeo de presidente morto é 'derrotado' em eleição na Polônia

Resultados preliminares dão vitória a Bronislaw Komorowski no segundo turno das eleições

BBC Brasil, BBC

04 de julho de 2010 | 19h24

Bronislaw Komorowski, o presidente interino da Polônia, derrotou neste domingo nas eleições presidenciais Jaroslaw Kaczynski, irmão gêmeo do presidente da Polônia que morreu em um acidente de avião no dia 10 de abril, Lech Kaczynski, de acordo com resultados preliminares.

Com 21% dos votos apurados, Komorowski conseguiu 50,6%, apesar de os resultados preliminares serem relativos às áreas rurais do país, que tendem a favorecer Kaczynski. Os resultados oficiais devem ser divulgados nesta segunda-feira.

Em um discurso aos seus partidários na noite deste domingo, Komorowski demonstrou cautela e afirmou que os votos ainda estão sendo contados.

"Esta noite abriremos uma pequena garrafa de champanhe e amanhã abriremos uma grande garrafa", disse.

"Agradecemos a todos, mais ainda pela campanha ter sido tão diferente, difícil, que ocorreu à sombra de uma catástrofe", acrescentou.

Logo em seguida, Kaczynski deu os parabéns a Komorowski pelos resultados na votação.

"Tenho que começar fazendo o que as boas maneiras pedem, que é dar os parabéns ao vencedor."

Kaczynski, que foi premiê entre 2006 e 2007, afirmou que as eleições presidenciais eram um "grande ensaio" para as eleições regionais, que ocorrem ainda em 2010, e para as eleições parlamentares, em 2011.

"Temos que continuar mudando a Polônia... Temos que continuar mobilizados, temos que vencer", afirmou.

O candidato também prestou homenagem ao seu irmão, Lech Kaczynski.

"Um movimento surgiu da morte de seus mártires."

Komorowski já tinha registrado vitória no primeiro turno das eleições presidenciais com 41,5% dos votos contra 36,5% de Kaczynski. Os outros oito candidatos foram eliminados.

Acidente>/b>

Komorowski é do Partido Plataforma Cívica, enquanto que Kaczynski é do Partido Lei e Justiça, conservador, fundado por ele e por seu irmão em 2001.

As eleições presidenciais polonesas foram dominadas pelo acidente de avião que matou Lech Kaczynski em abril. E, com isso, Jaroslaw Kacynski aproveitou a onda de simpatia do público depois da tragédia ocorrida em Smolensk, e sua popularidade aumentou muito.

De acordo com o correspondente da BBC em Varsóvia Adam Easton, o resultado deste segundo turno vai significar um raro período de estabilidade política para o país, com o primeiro-ministro e o presidente do mesmo partido.

Easton acrescenta que o partido de Komorowski é favorável às reformas do mercado e a mais comprometimento com os parceiros da Polônia na União Europeia.

Como presidente, Komorowski não deve usar seu poder de veto nos planos do governo de introduzir reformas estruturais e econômicas, de acordo com o correspondente. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.