Geórgia decreta mobilização e denuncia bombardeios russos

Segundo TV, cinco aviões russos bombardearam a cidade georgiana de Gori, próximo à Ossétia do Sul

Efe,

08 de agosto de 2008 | 04h19

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, decretou nesta sexta-feira, 8, a mobilização geral do país e denunciou que aviões russos bombardeiam o território georgiano. Veja também:Geórgia pede intervenção russa para evitar 'resistência inútil'Bombardeio da Geórgia mata 15 em TskhinvaliGeórgia diz que tropas manterão ações para restabelecer a paz O chefe de Estado disse em mensagem transmitida pela TV local que é vítima de uma agressão em grande escala e que aviões russos bombardeiam seu território. "A Rússia está nos bombardeando. Foi lançada uma agressão em grande escala contra a Geórgia", disse Saakashvili. Segundo a emissora de TV Rustavi-2, cinco aviões russos bombardearam a cidade georgiana de Gori, a 25 quilômetros da Ossétia do Sul. A Rustavi-2 afirmou que um dos aparelhos russos foi derrubado durante a operação. "As bombas e os ataques não nos assustam. Resistiremos e venceremos. Decreto a mobilização geral", disse Saakashvili. O Ministério do Interior informou que a mobilização afeta reservistas com instrução militar e faixa entre 25 e 40 anos, reunindo cerca de 100.000 homens. O presidente georgiano lembrou que na quinta-feira à noite, após os ataques de forças separatistas da Ossétia do Sul contra povoados georgianos, as tropas governamentais abriram fogo de resposta e lançaram uma ofensiva. "Libertamos as regiões de Znauri e Tsinagari, as localidades de Dmenesi, Gromi, Jetagurovo. Tskhinvali (a capital separatista) está cercada e há combates na região central. A maior parte do território da Ossétia do Sul está sob nosso controle", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaRússiaOssétia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.