Geórgia diz ter derrubado pequeno avião russo; Moscou nega

Aeronave não-tripulada estaria sobrevoando oleoduto; Rússia afirma que anúncio georgiano é provocação

Reuters,

23 de setembro de 2008 | 08h26

A Geórgia anunciou nesta terça-feira, 23, que derrubou um avião de reconhecimento russo ao sul da região separatista de Ossétia do Sul, mas a Rússia nega e acusa Tbilisi de "provocação". Caso o ataque seja confirmado, este seria o primeiro incidente do tipo desde agosto, quando as forças russas repeliram uma ofensiva georgiana que tinha o objetivo de retomar a região separatista, que é pró-Moscou.   O Ministério do Interior da Geórgia disse que o avião foi derrubado na manhã de segunda-feira, perto da cidade de Gori, a cerca de 30km da fronteira com a Ossétia do Sul. "Esta é a última provocação midiática da Geórgia com o objetivo de desestabilizar a situação na região", disse à Reuters Alexander Drobyshevsky, porta-voz do Ministério de Defesa da Rússia. "O avião do Ministério de Defesa russo não fez nenhum vôo na zona de segurança", disse.   "(O avião) voava sobre o território entre as vilas de Khurvaleti e Tsitelubani", disse Shota Utiashvili, porta-voz do Ministério. "Acreditamos que patrulhava o território onde está o oleoduto de Baku-Supsa". Segundo o Ministério, a aeronave tinha um metro de comprimento por um metro e meio de largura.   As forças russas continuam a manter posição no território disputado na Geórgia. Segundo o acordo mediado pela França, a Rússia deve se retirar das "zonas de segurança" adjacentes à Ossétia do Sul e da outra região separatista, a Abkházia, no dia 10 de outubro. Uma missão da União Européia mandou pelo menos 200 monitores nesta semana para observar a retirada.

Tudo o que sabemos sobre:
GeórgiaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.