Geórgia e Rússia retomam diálogo sobre segurança

Geórgia e Rússia fizeram alguns avanços nas negociações sobre a estrutura de segurança do Cáucaso na terça-feira depois que os representantes de Moscou voltaram à mesa de negociações, mas permanecem grandes diferenças, afirmaram mediadores internacionais.

STE, REUTERS

19 de maio de 2009 | 15h44

Todos os lados concordaram com uma nova reunião em 1 de julho para conversações com vistas a evitar possíveis conflitos no futuro numa área percebida pelo Ocidente como um território de passagem chave para o gás e o petróleo do Cáspio e pela Rússia como uma esfera de influência histórica.

"O processo está de volta aos trilhos após alguns problemas. O processo está em plena atividade", disse Pierre Morel, representante especial da União Europeia para a crise na Geórgia e um dos co-presidentes internacionais das negociações, numa entrevista coletiva após cerca de três horas e meia de negociações.

Os mediadores admitiram que a última rodada de discussões - a quinta desde que foram lançadas após uma breve guerra entre a Rússia e a Geórgia em agosto - teve um início difícil depois que as delegações da Rússia e da Ossétia do Sul abandonaram as conversações na segunda-feira.

"As emoções ainda estão à flor da pele e as posições, em certos casos, muito distantes", afirmou Charalampos Christopoulos, enviado especial para a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Morel disse que uma linha de emergência entre os dois lados já estava funcionando para incidentes na Ossétia do Sul, após um acordo na última rodada de negociações em fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAGEORGIANEGOCIAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.