Gordon Brown interrompe férias devido à crise da febre aftosa

A movimentação de animais em todo o país está proibida

EFE ,

04 de agosto de 2007 | 06h58

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, que interrompeu suas férias após a confirmação de um foco de febre aftosa numa fazenda de gado inglesa, presidirá neste sábado, 4, uma reunião do Comitê Cobra do Governo, que costuma ser convocado em casos de emergência. Cerca de 60 animais de uma fazenda próxima a Guildford, em Surrey, no sul da Inglaterra, deram resultado positivo num teste de febre aftosa. A doença já causou estragos no Reino Unido, em 2001. O Governo iniciou uma operação de emergência para evitar a propagação do foco. As autoridades estabeleceram uma zona de proteção de três quilômetros e outra de vigilância de 10 quilômetros ao redor da fazenda. Além disso, proibiram a movimentação de animais em todo o país, salvo com autorização especial. Todo o gado da fazenda afetada será sacrificado, disse um porta-voz do Governo britânico. "O gado da fazenda será sacrificado e os restos serão incinerados", disse a veterinária assessora do Governo, Debby Reynolds, à rádio "BBC 4". Ela explicou que as linhas de trabalho agora estão dirigidas a evitar uma propagação da doença, garantir que as restrições funcionem e determinar a possível origem do vírus. As hipóteses são de que o vírus chegou a Surrey por um movimento ilegal de animais, pelo ar ou por contaminação acidental, acrescentou Reynolds. A recomendação aos fazendeiros de todo o país é examinar o gado minuciosamente e informar imediatamente se detectarem algo suspeito. Reynolds apresentará um relatório ao comitê de crise do Governo sobre a resposta ao foco da doença. Ela espera que os primeiros resultados das análises estejam disponíveis ao longo do dia. Depois de identificar a cepa do vírus, os especialistas analisarão se existem vacinas adequadas nas instituições britânicas e da UE. Só então será possível determinar se a vacinação é uma opção prática. O ministro do Meio Ambiente, Hilary Benn, também vai interromper suas férias na Itália, da mesma forma que o líder conservador, David Cameron. O Reino Unido sofreu em 2001 uma epidemia de febre aftosa que obrigou a sacrificar de 6,5 a 10 milhões de cabeças de gado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.