Gordon Brown se desculpa após perda de dados de britânicos

25 milhões de cidadãos tiveram informações bancárias expostas após extravio de dois CDs do fisco

Efe,

21 de novembro de 2007 | 13h38

O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, pediu desculpas ao Parlamento nesta quarta-feira, 21, pela perda de dados confidenciais de 25 milhões de britânicos, e mandou rever os procedimentos de segurança nos departamentos do governo. Na sessão semanal de perguntas ao primeiro-ministro na Câmara dos Comuns, Brown disse que ordenou a revisão ao secretário do gabinete, Gus O'Donnell, devido à polêmica envolvendo a perda de dois CDs que continham toda a base de dados dos chamados subsídios infantis que as famílias com filhos recebem. O primeiro-ministro admitiu que "não há como se desculpar" pelo ocorrido e prometeu fazer de tudo para conter um risco de fraudes. "Lamento profundamente e peço desculpas pelos danos e pela preocupação que isto causou a milhões de famílias que recebem o subsídio infantil", afirmou. Os dois CDs tinham sido enviados por correio normal do Fisco (Revenue & Customs), com sede em Tyne and Wear (nordeste da Inglaterra), ao Escritório Nacional de Auditoria, em Londres. Segundo o governo, o Fisco enviou os CDs no dia 18 de outubro e percebeu sua falta em 8 de novembro. Brown acrescentou que os bancos receberam a ordem do governo de rever as contas bancárias das famílias para detectar e impedir qualquer atividade fraudulenta. Oposição No entanto, o líder conservador David Cameron disse no Parlamento que milhões de pessoas estão preocupadas com a segurança de seus dados pessoais. "(A população) não verá um primeiro-ministro que tenta controlar tudo, mas que na realidade não pode tramitar nada?", questionou. Os britânicos "não só ficarão preocupados. Ficarão furiosos porque o governo fracassou em seu dever de proteger a população", disse Cameron em um exaltado debate parlamentar. O subsídio infantil, de 22,8 euros por semana por criança, é depositado pelas autoridades na conta bancária da família. Assim, os CDs tinham nomes, endereços, datas de nascimento, números de subsídio infantil, números da previdência social e detalhes de milhões de contas bancárias.

Tudo o que sabemos sobre:
Gordon BrownReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.