Gordon Brown vê crise de crédito como prioridade em 2008

O primeiro-ministro britânico GordonBrown ganhou impulso de uma pesquisa de opinião neste domingo edisse que sua prioridade será guiar a economia do país nodecurso da turbulência internacional provocada pela crise decrédito global. Pesquisa do jornal "Sunday Times" mostrou o PartidoTrabalhista cinco pontos atrás da oposição dos Conservadores--uma melhora substancial do déficit de 13 pontos há duassemanas, talvez refletindo uma pausa após duas semanas de másnotícias para o governo. Pelo sistema eleitoral britânico, o quadro atual daria aospartidos mais ou menos o mesmo número de assentos noParlamento, o que deixa as próximas eleições em aberto, disse ojornal. A sondagem deve trazer alívio a Brown, cuja popularidadedespencou nos últimos meses por causa da crise de crédito, detropeços do governo em episódio envolvendo a perda deinformações pessoais de cidadãos e escândalo de doações aopartido Trabalhista. Mas a pesquisa mostrou que 58 por cento dos 1.566britânicos ouvidos acham que Brown está tendo um desempenhoruim. O primeiro-ministro, que assumiu o poder no lugar de TonyBlair em junho, não tem de convocar eleições até 2010. Brown disse que seu principal foco em 2008 será lidar com acrise de crédito global que provocou a primeira corridabancária na Grã-Bretanha em mais de um século, atingindo obanco Northern Rock . "O problema de crédito global que se iniciou nos EstadosUnidos é agora o desafio mais imediato para todas as economiase lidar com ele é a prioridade mais imediata", afirmou Brown emmensagem de Ano Novo em que estabeleceu seus objetivos para2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.