Governistas aparecem como favoritos nas eleições da Noruega

Partido do premiê Stoltenberg pode ser o primeiro a se reeleger em 16 anos e aumentar maioria no Parlamento

Reuters,

14 de setembro de 2009 | 10h33

A coalizão de centro-esquerda da Noruega recebeu nesta segunda-feira, 14, boas notícias de uma nova pesquisa publicada após o início das eleições parlamentares, um sinal de que a população tem aprovado a política econômica do governo. Segundo o levantamento, os governistas conquistarão 88 das 169 cadeiras do Parlamento, uma a mais que nas últimas eleições.

 

Além disso, a coalizão pode se tornar a primeira a se reeleger em 16 anos. "Normalmente, o governo perde a eleição na Noruega, e nós estamos bem próximos de vencer", disse o primeiro-ministro, Jens Stoltenberg, após computar seu voto no domingo. A votação se encerra às 21 horas locais (16 horas no horário de Brasília). Os parlamentares realizarão uma sessão especial após a divulgação dos resultados para analisá-los.

 

Se a coalizão governista perder a maioria no Parlamento, não se sabe qual partido conseguirá o maior número de cadeiras, já que o grupo de centro-direita está rachado em três frentes e na frente progressista.

 

Mesmo que os progressistas acabem como o segundo maior partido, a centro-direita conservadora provavelmente estará em melhor posição, já que são mais suscetíveis à aceitação da coalizão governista por conta de sua política sobre o petróleo, uma das principais propostas do governo de Stoltenberg, que promete usá-lo para amenizar os efeitos da crise no país.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaeleiçõesEuropaStoltenberg

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.