Governo não negociará com o ETA, diz Zapatero

Líder espanhol diz que 'diálogo tem se mostrado inútil' na tentativa de acabar com a violência separatista basca

AP-AE

29 de junho de 2008 | 16h55

O governo da Espanha não está preparado para negociar com o grupo separatista basco ETA, afirmou o chefe de governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, em uma entrevista publicada neste domingo, 29, no jornal El País.   "O diálogo tem se demonstrado inútil diante do que o ETA tem feito. É um caminho que não tem dados os resultados desejados", afirmou o chefe de governo em uma entrevista de nove páginas ao periódico.   Em março de 2006, o ETA anunciou o que descreveu como um cessar permanente da violência, mas rompeu a trégua apenas nove meses depois, matando duas pessoas na explosão de um carro-bomba na garagem do Aeroporto de Madri.   Desde 1968, o ETA já matou mais de 825 pessoas em sua campanha terrorista cujo objetivo é a criação de um território independente em uma zona situada entre o norte da Espanha e o sudoeste da França.

Tudo o que sabemos sobre:
José Luis Rodríguez ZapateroETA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.