Grã-Bretanha vai relançar estratégia de segurança para Al Qaeda

O governo britânico vai relançar nesta semana sua estratégia de combate ao terrorismo, afirmando que o país ainda enfrenta forte ameaça da Al Qaeda e que é preciso tirar lições dos recentes ataques globais.

REUTERS

22 de março de 2009 | 12h50

"Nós sabemos que há um núcleo da Al Qaeda no norte do Paquistão tentando organizar ataques na Grã-Bretanha, escreveu o primeiro-ministro Gordon Brown em um artigo publicado no Observer.

"Como as ameaças que estamos enfrentando estão mudando rapidamente, nós não podemos nunca assumir que a forma jáestabelecida de fazer as coisas será suficiente."

A Grã-Bretanha, que gastará cerca de 3,5 bilhões de libras (5,10 bilhões de dólares) por ano com segurança até 2011, tem sido alvo de militantes islâmicos desde que se uniu aos Estados Unidos na invasão do Afeganistão e do Iraque, após os ataques de 11 de setembro.

(Por Michael Holden)

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHAALQAEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.