Grécia precisa ter dívida sustentável até 2020, diz Alemanha

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, disse neste domingo que o fator crucial nas negociações para um swap de dívida para a Grécia foi que Atenas tenha até 2020 um nível sustentável de endividamento.

REUTERS

22 de janeiro de 2012 | 18h36

"Esta meta precisa ser alcançada", disse em entrevista à emissora pública alemã ARD.

Os representantes dos credores privados da Grécia deixaram Atenas no sábado sem um acordo sobre o plano de swap de dívida, vital para evitar um défault, disseram à Reuters fontes próximas.

Um time técnico ficou na capital grega para trabalhar os detalhes, e as negociações continuarão por telefone, embora seja improvável que se chegue a um acordo antes do encontro crucial de segunda-feira entre ministros das Finanças da zona do euro, afirmaram as fontes.

Questionado se uma redução de 70 por cento da dívida grega seria suficiente, Schaeuble respondeu. "Depende dos detalhes. As negociações continuam".

O Fundo Monetário Internacional (FMI) insiste que qualquer acordo deve garantir que a Grécia corte o endividamento para 120 por cento do PIB até 2020, dos atuais 160 por cento, como acordado em reunião da União Europeia em outubro.

O ministro das Finanças da Alemanha negou que haja uma pressão para aumentar o fundo de resgate da zona do euro, ressaltando que a Alemanha manterá o acordo de dezembro, de um limite de 500 bilhões de euros (646 bilhões de dólares).

(Por Sarah Marsh)

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAALEMANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.