Greve de controladores prejudica vôos para Paris

Cerca de 50% dos vôos são cancelados no aeroporto da cidade; aeronaves são desviadas para rotas alternativas

Efe,

12 de fevereiro de 2008 | 10h46

O segundo dia da greve dos controladores de vôo na França, convocada pela Confederação Geral de Trabalhadores (CGT), fez com que metade dos vôos com origem ou destino ao aeroporto parisiense de Orly tenham sido cancelados nesta terça-feira, 12. Uma porta-voz da Direção-geral da Aviação Civil (DGAC) informou que às 9h30, horário local (6h30 de Brasília), o atraso médio dos aviões em Orly era de 20 a 40 minutos, mas reconheceu que a situação corria o risco de se agravar com o passar das horas, como aconteceu na segunda-feira. Segundo a DGAC, na manhã desta terça o tráfego era normal no aeroporto de Roissy Charles de Gaulle, nos arredores de Paris, onde não foi registrado nenhum cancelamento de vôo. Entretanto, na segunda aconteceram atrasos no Charles de Gaulle, possibilidade que não pode ser excluída para esta terça. Muitas aeronaves que sobrevoam o espaço aéreo da região de Paris e de sua zona de influência são desviadas para rotas alternativas para que não sejam prejudicadas pela greve. O protesto tem sua origem em uma reorganização do sistema de trabalho dos controladores nos centros de operações da região de Paris. A CGT protesta em particular por causa de um remanejamento que envolve cerca de 40 controladores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.