Greve deixa praias italianas vazias por um dia

As praias italianas ficaram sem as multidões habituais de agosto nesta sexta-feira, quando os clubes de praia protagonizaram uma curta greve, no mais novo capítulo de um conflito por causa do direito de acesso à costa mediterrânea do país.

Reuters

03 de agosto de 2012 | 15h56

A greve, organizada pelo sindicado dos trabalhadores de praia durante a alta temporada, foi convocada em protesto contra um projeto do governo para leiloar o direito de operar trechos da costa a partir de 2016.

Embora seja propriedade do Estado, o acesso a boa parte da costa italiana é há muito tempo controlado pelos clubes de praia, que cobrem a areia com guarda-sóis e barracas e cobram a utilização deles.

O acesso às praias é uma questão política polêmica na Itália, onde é comum que a população deixe as cidades e vá para a costa durante a temporada de férias, em agosto.

Enquanto as temperaturas subiram para 35 graus Celsius nesta sexta-feira, os guarda-sóis coloridos permaneceram fechados na costa de todo o país.

(Reportagem de Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAPRAIASGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.