Grupo pede à mídia francesa um dia sem notícias de Sarkozy

Organização Democracia na Televisão propõe que a imprensa boicote presidente francês no dia 30 de novembro

REUTERS

11 de setembro de 2007 | 09h58

Depois do Dia Livre de Cigarros e do Dia Livre de Automóveis, vem o Dia Livre de Sarkozy. Um grupo chamado Democracia na Televisão quer que a mídia francesa se abstenha de sua aparente dependência do presidente Nicolas Sarkozy, passando o dia 30 de novembro sem fazer qualquer menção ao líder francês hiperativo."Libertem-se de sua dependência por 24 horas e ajudem os franceses a se purificarem da aparente ''sarkozite'' da mídia", disse a organização em comunicado à imprensa.Desde sua vitória em maio, Sarkozy, de 52 anos, vem exercendo papel de liderança na determinação de políticas, e a cobertura avassaladora feita pela mídia vem deixando pouco espaço de atenção pública para o primeiro-ministro François Fillon, e muito menos para a oposição.Criada pelo sociólogo Pierre Boutin, a organização Democracia na Televisão convocou a imprensa a observar um dia de abstinência de Sarkozy, para coincidir com o primeiro aniversário do lançamento de sua candidatura presidencial."Nem uma única imagem, nenhum som, nenhuma linha de texto sobre os atos ou gestos de Nicolas Sarkozy deve sair na mídia nesse dia. Nenhum elogio, nenhuma crítica, nenhum comentário. Nada, por favor, exceto um silêncio incomum e democrático", disse o comunicado do grupo.Boutin disse à Reuters que sua preocupação não é tanto em transformar o 30 de novembro, de fato, em um dia "livre de Sarkozy", mas a de transmitir uma mensagem."Muitos jornalistas estão exasperados com o culto à personalidade que surgiu em torno de Sarkozy, e o mais importante é lançar essa idéia", disse Boutin.

Tudo o que sabemos sobre:
TVFRANÇASARKOZY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.