Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Grupo pede desculpas por membro que negou o Holocausto

O bispo Bernard Fellay também disse que já puniu o membro que fez a declaração antissemita

REUTERS

27 de janeiro de 2009 | 17h15

O líder de um tradicional movimento católico pediu desculpas ao papa Bento XVI nesta terça-feira, 27, pela declaração feita por um de seus membros negando o Holocausto.  Veja também:  Canal do papa Bento XVI no YouTube  Vídeo: A polêmica entrevista do bispo Williamson Vídeo: Papa fala sobre o HolocaustoJudeus alemães condenam perdão a bispo que nega Holocausto Papa visitará Israel mesmo após polêmica sobre bispo  Reabilitação papal de bispo que nega o Holocausto revolta judeus  Papa reabilita bispo que nega o Holocausto  Fala de cardeal gera tensão entre Vaticano e IsraelO bispo Bernard Fellay também disse que já puniu o membro que fez a declaração, o bispo nascido na Grã-Bretanha Richard Williamson, e o proibiu de manifestar sua opinião em qualquer assunto relacionado a política ou história. O texto de Williamson sobre o Holocausto, divulgado por uma emissora de TV sueca recentemente, provocou uma ampla crítica pelos judeus, os quais disseram que o bispo acabou com meio século de diálogo com os católicos. No último sábado, o papa retirou uma excomunhão de 20 anos de Fellay, Williamson e outros dois bispos membros da tradicional fraternidade.

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOHOLOCAUSTODESCULPAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.