Hollande ainda vê França cumprindo meta de deficit orçamentário em 2013

A França pretende trazer seu déficit orçamentário de volta para os limites da União Europeia no próximo ano, disse o presidente do país, François Hollande, apesar de novas evidências de que a economia está perto da estagnação.

Reuters

21 de dezembro de 2012 | 13h09

Muitos analistas acreditam que o governo Hollande terá pouca escolha a não ser fazer mais cortes de gastos se quiser chegar à meta de 3 por cento do Produto Interno Bruto, mas uma importante autoridade da UE afirmou não considerar essencial apertar mais o cinto.

Hollande disse que o alvo de 3 por cento para o déficit orçamentário de 2013 permanece em vigor, apesar do que seria um "ano difícil" para a economia.

"Não há recessão, não na França", disse ele à rádio Europe 1. "Mas vai ser difícil porque quando temos um crescimento próximo de zero no primeiro semestre do ano, o desemprego vai continuar subindo."

O escritório de estatísticas francês INSEE estimou na quinta-feira que a economia terá crescimento de apenas 0,1 por cento este ano, abaixo da previsão do governo de 0,3 por cento e da taxa de 1,7 por cento em 2011.

Mais preocupante ainda, o INSEE afirmou que o cenário iria melhorar apenas marginalmente em 2013, estimando um crescimento de 0,1 por cento tanto no primeiro quanto no segundo trimestre.

Muitos economistas dizem que o governo Hollande terá pouca escolha a não ser fazer cortes orçamentais dolorosos para atingir a meta, dado que o crescimento se mostra teimosamente fraco.

Mas o Comissário de Assuntos Econômicos e Monetários da UE, Olli Rehn, disse que a França já tinha um orçamento crível e mais cortes não pareciam necessários.

"Medidas adicionais de poupança não são essenciais", afirmou Rehn em entrevista ao jornal Le Monde desta sexta-feira. "Quando você tem uma estratégia orçamentária crível no médio prazo, incluindo em reformas, você pode ter um ajuste mais suave."

Mais conteúdo sobre:
FRANCAHOLLANDEMETA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.