Hollande: França vai pressionar Rússia e China sobre Síria

O presidente francês, François Hollande, disse no sábado que ele vai tentar novamente convencer a Rússia e a China a apoiarem sanções mais duras contra o presidente sírio, Bashar al-Assad, a fim de romper o impasse diplomático e evitar mais derramamento de sangue.

Reuters

28 de julho de 2012 | 17h11

"Vou falar mais uma vez com a Rússia e a China para que eles reconheçam que haverá o caos e uma guerra civil se Bashar al-Assad não for parado logo", disse Hollande, falando à imprensa durante uma visita a uma fazenda na cidade de Monlezun.

"O regime de Bashar al-Assad sabe que está condenado e por isso vai usar a força até o fim", ele disse.

As potências ocidentais não tiveram êxito até agora para pôr fim a um impasse na ONU sobre exercer maior pressão sobre al-Assad.

"Os países membros do Conselho de Segurança da ONU precisam interferir o mais rápido possível."

No inicio do mês, Hollande disse que estava tentando convencer a Rússia e a China a abandonarem a sua insistência em proteger o líder de sanções adicionais.

(Por Julien Ponthus)

Mais conteúdo sobre:
FRANCASIRIAPRESSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.