Hollande nomeia germanófilo Ayrault como primeiro-ministro

O presidente francês, François Hollande, nomeou nesta terça-feira o veterano líder parlamentar socialista e especialista em Alemanha Jean-Marc-Ayrault como primeiro-ministro, uma decisão que deve ajudá-lo nas negociações com Berlim sobre a amenização das medidas de austeridade na Europa.

REUTERS

15 Maio 2012 | 12h45

A nomeação de Ayrault, um ex-professor de alemão e aliado de longa data de Hollande, foi anunciada pelo novo chefe de gabinete do presidente, Pierre-René Lemas, que foi nomeado mais cedo nesta terça, horas após a posse de Hollande.

O socialista Hollande vai se reunir com a chanceler (primeira-ministra) alemã, Angela Merkel, ainda nesta terça em Berlim.

Ayrault, de 62 anos e que lidera os socialistas no Parlamento desde 1997, está encarregado agora de formar um novo gabinete, que será apresentado na quarta-feira.

A nomeação do servidor civil de carreira Lemas como chefe de gabinete foi a primeira de Hollande após tomar posse. A escolha dele para o influente cargo de secretário-geral do palácio presidencial do Eliseu era amplamente esperada. Os dois são amigos desde que estudaram juntos na universidade civil de elite ENA.

Lemas já ocupou cargos de prefeito regional de Corsica e Lorraine, e atualmente é o chefe de gabinete do presidente socialista do Senado.

Em outra nomeação de destaque, Hollande nomeou seu colaborador de longa data Emmanuel Macron como sub-secretário-geral. Macron, que está na casa dos 30 anos, deve ficar responsável por importantes documentos econômicos no cargo, que equivale ao posto de conselheiro econômico do presidente.

Na defesa, Hollande manteve o general Benoit Puga, conselheiro militar do ex-presidente Nicolas Sarkozy.

(Reportagem de Daniel Flynn)

Mais conteúdo sobre:
FRANCAHOLLANDEPREMIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.