Hollande toma posse na 3a como presidente da França

François Hollande toma posse na terça-feira como o primeiro presidente socialista da França em 17 anos, numa cerimônia realizada às pressas, antes de ele embarcar para Berlim a fim de contestar o foco do governo alemão em políticas de austeridade para a União Europeia.

REUTERS

14 Maio 2012 | 21h08

Hollande, eleito num momento de crise na zona do euro, com temores sobre a exclusão da Grécia da moeda única, dará sua primeira entrevista coletiva como presidente na noite de terça-feira, em Berlim, ao lado da chanceler (primeira-ministra) conservadora Angela Merkel.

Esse pronunciamento será atentamente observado pelos mercados financeiros, ávidos por garantias de uma boa relação entre os dois líderes. Ao contrário de Merkel, que prioriza a necessidade de controle nas contas públicas europeias, Hollande defende a adoção de medidas que favoreçam a retomada do crescimento econômico.

A eleição de Hollande, derrotando o presidente conservador Nicolas Sarkozy, refletiu a insatisfação dos franceses com o desemprego e a estagnação econômica. Ele disse na segunda-feira que tem consciência de que será julgado pelas atitudes que adotar no começo do mandato.

Preocupado em manter a imagem de "Sr. Normal" - em contraposição ao "Presidente Brilhareco", como Sarkozy era apelidado -, Hollande pediu que a posse, marcada para 10h (5h em Brasília) seja discreta. Rompendo a tradição, ele levará menos de 40 convidados pessoais à cerimônia, que terá também a participação de cerca de 350 autoridades. Nem a companheira dele, Valerie Trierweiler, nem seus filhos irão comparecer.

Mas, conforme o protocolo, Hollande receberá um colar cerimonial de ouro que pesa quase um quilo e tem gravados os nomes de todos os seus antecessores na Quinta República. Em seguida, sairá em carro aberto pela avenida Champs Elysées.

O primeiro ato dele deve ser nomear o funcionário público de carreira Pierre-René Lemas como chefe de gabinete. Jean-Marc Ayrault, ex-professor de língua alemã e muito bem relacionado em Berlim, pode ser nomeado premiê ainda na terça-feira.

Antes disso, Sarkozy passará pelo ritual de entregar ao sucessor os códigos de acionamento do arsenal nuclear francês e outros segredos. Hollande fará seu primeiro almoço como presidente na companhia dos ex-premiês socialistas Pierre Mauroy, Laurent Fabius, Michel Rocard, Edith Cresson e Lionel Jospin.

Hollande escolheu um sofisticado Citroen híbrido como carro oficial, e pediu para que o veículo fosse equipado com assoalho plano e um corrimão no qual poderá se segurar enquanto fica de pé e acena para o público.

Assessores disseram que os motoristas do palácio estão treinando freneticamente para dirigir o carro híbrido sem deixá-lo morrer.

(Texto de Catherine Bremer)

Mais conteúdo sobre:
FRANCA HOLLANDE POSSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.