Homem-bomba mata 2 em região russa do Daguestão, diz polícia

Um homem num carro-bomba matou dois policiais e feriu outras 17 pessoas na região muçulmana do Daguestão, na Rússia, disse um porta-voz da polícia local.

REUTERS

29 de abril de 2010 | 16h32

O porta-voz afirmou que o suicida detonou o explosivo depois de a polícia parar seu carro num posto policial cerca de 100 quilômetros ao norte da capital do Daguestão, Makhachkala.

Dois policiais rodoviários morreram e outros seis policiais ficaram feridos, assim como 11 civis, incluindo uma criança, disse ele.

O Daguestão faz fronteira com a Chechênia no norte do Cáucaso, onde a Rússia enfrenta uma persistente insurgência islâmica. A província também é palco de ataques frequentes contra agentes da lei e autoridades do governo.

A explosão ocorreu um mês depois de dois ataques atribuídos a mulheres-bomba oriundas do Daguestão terem atingido o metrô de Moscou em 29 de março, deixando 40 mortos. O atentado provocou temores de uma nova onda de ataques na área central da Rússia por militantes baseados no Cáucaso.

Os ataques de Moscou foram seguidos por diversos ataques letais no norte do Cáucaso, incluindo duas explosões de suicidas que mataram 12 pessoas, em sua maior parte policiais, no Daguestão, em 31 de março.

Os ataques levaram o Kremlin a fazer novas promessas para neutralizar os insurgentes no norte do Cáucaso, marcado pela violência depois de duas guerras devastadoras pós-União Soviética, lançando forças do governo contra rebeldes separatistas na Chechênia.

(Reportagem de Steve Gutterman)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAHOMEMBOMBADAGUESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.