Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Homem é preso após atirar em 2 em posto de saúde na Espanha

Agressor de 74 anos invadiu centro médico e disparou contra motorista de ambulância e médica, que morreu

Efe,

11 de março de 2009 | 20h55

Um homem de 74 anos foi detido nesta madrugada após atirar em duas pessoas em um posto de saúde da cidade espanhola de Moratalla. Uma médica de 34 anos, atingida pelos disparos, morreu nesta quarta-feira, 11, em decorrência dos ferimentos que tinha sofrido na cabeça e no peito. O homem também atirou no motorista de uma ambulância, de 40 anos, que está internado no hospital e sua situação é estável.  Veja também:Estudantes alemaões morreram com canetas nas mãos, diz ministroAtirador do Alabama tinha lista de vítimas, diz promotor O tiroteio ocorreu após a meia-noite, quando o atirador, um taxista aposentado, invadiu o centro médico e disparou no motorista da ambulância e na médica, que estava na emergência. O delegado do governo em Múrcia informou que o detido tinha ido ao centro médico ao meio-dia de terça-feira relatando algum problema de tipo asmático, e foi agendada uma consulta com a médica assassinada, María Eugenia M.M., às 19h. No entanto, ele só voltou ao hospital de madrugada. Três agentes da Polícia Local alertados por uma ligação recebida às 00h25 (hora local) renderam e detiveram o atirador, que foi colocado à disposição da Polícia Judicial da Guarda Civil, que investiga o caso. O aposentado, sem antecedentes penais, não conhecia nenhuma das duas vítimas, e vive sozinho desde que retornou à sua cidade natal em uma casa antiga que reformou, informou o prefeito de Moratalla, Juan Llorente. O detido declarou à Guarda Civil que encontrou a arma usada para fazer os disparos - um Astra calibre 32 - "há 15 ou 20 anos" em seu táxi quando trabalhava em Barcelona.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhatiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.