Homem é preso na Alemanha por contrabando nuclear ao Irã

Segundo revista, funcionários da alfândega holandesa impediram o envio de uma carga ilegal de gás de trítio

EFE

19 de janeiro de 2008 | 09h35

A Polícia da Alemanha deteve um empresário de nacionalidades alemã e iraniana acusado de tráfico e contrabando ilegal de tecnologia nuclear ao Irã, informa o semanário "Focus" em sua edição deste domingo, 20.  A revista acrescenta que funcionários da alfândega conseguiram no último momento impedir o envio de uma carga ilegal de gás de trítio destinada ao polêmico e conflituoso programa nuclear iraniano.  Os responsáveis pela investigação detiveram Ahmad R., de 52 anos, gerente da empresa Campro Scientific, com sede Berlim. O empresário foi acusado formalmente de organizar o envio do gás industrial, que aumenta a capacidade explosiva de bombas atômicas, à organização nuclear iraniana AEOI. A "Focus" revela que a carga foi descoberta em dezembro por funcionários da alfândega da Holanda no aeroporto de Schipol, em Amsterdã, quando estava a ponto de ser embarcada em um avião com destino a Teerã.

Tudo o que sabemos sobre:
IRÃALEMANHANUCLEAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.