Homem que tentou assassinar ex-presidente francês Chirac é solto

Um extremista de direita francês que tentou matar o ex-presidente da França Jaques Chirac durante um desfile do Dia da Bastilha em 2002 foi solto no começo desse mês, informou o jornal France Soir neste sábado.

REUTERS

22 de agosto de 2009 | 16h32

Maxime Brunerie atirou com um rifle contra Chirac quando passava por ele no início do tradicional desfile do Dia da Bastilha em 14 de julho de 2002 na principal avenida de Paris, a Champs-Élysées. Ele afirmou, à época, que queria que "seu nome ficasse para a história".

Brunerie foi condenado a 10 anos de prisão e foi solto em 3 de agosto após cumprir três quartos de sua pena, disse o jornal, citando seu advogado, Sebastien Tesler.

"Ele absorveu totalmente as lições de seu período preso e das ações pelas quais foi acusado, apesar de passar sete longos anos na prisão", afirmou Tesler ao jornal.

(Reportagem de Gerard Bon)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAASSASSINOCHIRAC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.