Imigração: travessia para Espanha acaba com 9 crianças mortas

Cinco adultos também morreram; 34 conseguiram sobreviver, entre os quais há um bebê e 13 mulheres

Efe,

10 de julho de 2008 | 00h41

Quatorze imigrantes da África Subsaariana, entre eles nove crianças de 1 a 4 anos de idade, morreram tentando chegar à Espanha em uma balsa. A informação foi passada por 34 sobreviventes da empreitada, que suportaram mais de cinco dias em alto-mar. Veja também:Novo projeto de imigração é aprovado pela UEPrincipais pontos da proposta da França para a imigração na UEOs que resistiram à travessia, entre os quais há um bebê e 13 mulheres - três delas grávidas -, foram resgatados na noite desta quarta-feira, 9, no sul da Espanha, pela Guarda-Costeira do país.As buscas pela embarcação, que zarpou há pelo menos cinco dias de um ponto do norte da África, começaram horas antes. As autoridades só acharam o grupo depois que a tripulação de um veleiro repassou a posição exata dele.Uma lancha da Guarda-Costeira avistou a balsa, cujo motor havia enguiçado, e iniciou o resgate dos 35 imigrantes, um dos quais morreu antes da chegada ao porto de Almería.Durante o trajeto, os sobreviventes disseram aos agentes que na balsa viajavam outras 13 pessoas, que morreram durante a travessia e tiveram seus corpos jogados no mar.Das dez crianças levadas na travessia, apenas uma conseguiu sobreviver. O menor apresenta graves queimaduras na pele, alta temperatura e dificuldades para respirar, razão pela qual foi prontamente levado para um hospital.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhaimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.