Imigrantes ilegais são achados na costa francesa

Um grupo de 124 imigrantes, entre eles 38 crianças, foi descoberto em uma praia na Córsega, aparentemente abandonados na ilha francesa do Mediterrâneo por traficantes de pessoas, disse a polícia nesta sexta-feira.

REUTERS

22 de janeiro de 2010 | 16h34

Alguns disseram pertencer à etnia curda da Síria, outros afirmaram ser de países do Oriente Médio ou da Tunísia.

Embora grupos de imigrantes ilegais costumem desembarcar em ilhas italianas, é raro que eles cheguem ao território francês.

Autoridades disseram que nenhum barco foi encontrado na praia da Córsega onde os imigrantes foram encontrados, o que leva a crer que eles foram deixados ali por traficantes.

O ministro de Imigração da França, Eric Besson, disse a repórteres que seu escritório está trabalhando com a Itália para localizar os traficantes.

"Um barco já chamou nossa atenção", afirmou, acrescentando que a embarcação estava em águas internacionais e que seria inspecionada em breve pela guarda costeira italiana.

Autoridades disseram que os imigrantes, que incluem cinco mulheres grávidas e nove bebês, estão em bom estado de saúde.

"Este evento mostra mais uma vez como é de grande importância para a União Europeia fortalecer a fiscalização ao redor de suas fronteiras. Não podemos deixar o Mediterrâneo cair nas mãos de traficantes de pessoas", declarou Besson.

(Por Crispian Balmer)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAIMIGRANTESILEGAIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.