Incêndio se espalha perto de Atenas e milhares fogem

Fortes ventos neste domingo espalharam um imenso incêndio que se alastrou por casas e de acres de floresta perto de Atenas, forçando milhares de moradores a fugir, informaram autoridades.

ANGELIKI KOUTANTOU E DINA KYRIAKIDOU, REUTERS

23 de agosto de 2009 | 12h28

Uma espessa coluna de fumaça ficou suspensa em cima da Acropolis enquanto as chamas, que seguem sem ser controladas pelo segundo dia, chegaram aos subúrbios ao norte da capital, testando os recursos do Estado e o governo conservador, que enfrentará em março uma eleição antecipada.

"Os ventos estão mais fortes e mudam de direção todo o tempo, espalhando o fogo ainda mais", disse o porta-voz da brigada de incêndio Giannis Kapakis.

Autoridades locais usaram alto-falantes para aconselhar moradores de Aghios Stefano para deixar o subúrbio que abriga 20 mil pessoas, enquanto as chamas queimavam as primeiras casas. Muitos abandonaram suas residências durante a noite e alguns estão freneticamente tentando impedir as chamas de chegar a suas casas com mangueiras de jardim e galhos de árvores.

"Nós estamos enfrentando uma experiência difícil", disse o primeiro ministro Costas Karamanli. "O departamento de incêndio está fazendo um esforço sobre-humano."

O controle do incêndio --o maior desde o pior incêndio registrado na história da Grécia em 2007, quando 65 pessoas morreram ao longo de 10 dias-- será crucial para o destino político do governo, já que as eleições antecipadas se aproximam.

A ajuda dos aliados europeus da Grécia já começou a chegar. Duas aeronaves italianas se juntaram aos esforços para combater o incêndio e outras são esperadas da França e de Chipre neste domingo, afirmaram oficiais.

"A situação está extremamente difícil devido às condições do clima", disse o ministro do Interior Prokopis Pavlopoulos a repórteres.

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAINCENDIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.