Independência de Kosovo é ameaça à paz na Europa, diz Putin

Governo de Moscou acredita que liberação sérvia poderia provocar novos conflitos no continente

REUTERS

27 Julho 2007 | 08h32

A paz na Europa só poderá ser construída com respeito à integridade territorial da Sérvia, afirmou na sexta-feira o presidente russo, Vladimir Putin, respondendo à possibilidade de se dar independência a Kosovo. "Hoje a população da Sérvia defende sua soberania e integridade territorial", disse Putin durante uma cerimônia no Kremlin. "A paz não poderá ser construída na Europa sem se levar em consideração os princípios fundamentais do direito internacional." A Rússia apóia a oposição sérvia à pressão de potências do Ocidente para dar independência à Província de Kosovo. Segundo Moscou, tal precedente poderia provocar novos conflitos na região. A Rússia tem partes de seu próprio território com forte sentimento separatista. Na semana passada, uma ameaça de veto russo forçou os Estados Unidos e a União Européia (UE) a arquivar uma proposta de resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Kosovo. Moscou afirmou que a proposta previa nas entrelinhas, sem se referir diretamente, a independência de Kosovo. Uma força liderada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) conta com 16 mil integrantes para manter a paz em Kosovo, onde 100 mil sérvios são minoria ante os albaneses locais. A Província é administrada pela ONU desde 1999, quando bombardeios da Otan levaram à retirada de tropas sérvias, que mataram e expulsaram milhares de albanesas da área. A maioria albanesa diz que não aceitará outra proposta a não ser a de independência, mas a Sérvia rejeita qualquer secessão.

Mais conteúdo sobre:
Rússia Putin Kosovo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.