Ingrid Betancourt vai visitar o santuário de Lourdes

A franco-colombiana Ingrid Betancourt,católica fervorosa que rezou todos os dias durante os seis anosem que esteve em cativeiro, vai visitar o santuário de Lourdes,no sudoeste da França, nesta semana, disse uma fonte próxima àex-refém na segunda-feira. Betancourt, que foi mantida na selva colombiana pelasForças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), disse queseu resgate, empreendido pelo Exército colombiano, foi um"milagre".A imprensa francesa disse no fim de semana que ela visitaria osantuário. Uma fonte próxima a Betancourt confirmou ainformação à Reuters na segunda-feira. O Vaticano disse na semana passada que o papa Bento 16, quepediu para que ela fosse libertada, a receberia assim que fossepossível. Ainda não foi marcada uma data para o encontro. O santuário de Lourdes é o local onde a Virgem Maria teriaa aparecido a uma camponesa em 1858. Milhões de peregrinosvisitam o local todo ano, esperando ser curados por sua águamilagrosa. Betancourt saiu da selva carregando um rosário de madeiraque fez durante os anos em que esteve sequestrada. Ex-candidata à Presidência da Colômbia com dupla cidadania,Betancourt foi recebida como heroína em Paris na sexta-feira. Ela disse a um jornal que planeja voltar à Colômbia nospróximos dias, mas não deu detalhes. A fonte próxima a ela disse que a ex-refém participaria dascomemorações do dia da tomada da Bastilha (14 de julho) emParis e receberia a maior honraria francesa, a Legiond'Honneur, do presidente Nicolas Sarkozy. Betancourt morou na França durante a juventude e tem duplacidadania graças a um casamento. Durante os anos em que estevesequestrada, a França a tratou como uma cidadã sua e milharesde franceses marcharam e fizeram campanha por sua libertação. A ex-refém deu crédito à França pela libertação, apesar dopaís não ter um envolvimento direto. Ela agradeceu à campanhafrancesa ignorada pelo Exército colombiano, que preferiu umaoperação militar às negociações. Betancourt foi salva naquarta-feira passada junto com 14 outros reféns. (Por Pascal Lietout)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.