Interpol recebeu denúncias sobre Madeleine no Brasil

Polícia investigou ano passado presença de menina no Rio; inglesa completaria 5 anos nesta segunda, 12

Caio Quero, do estadao.com.br,

12 de maio de 2008 | 16h54

O delegado Jorge Pontes, chefe da Interpol no Brasil, confirmou nesta segunda-feira, 12, em entrevista ao estadao.com.br, que a organização recebeu denúncias de que a menina britânica Madeleine McCann, desaparecida em Portugal em maio do ano passado, poderia estar no Brasil, mas que nenhuma delas pôde ser confirmada.   Veja também:   Desaparecimento da menina inglesa faz um ano   Cronologia do desaparecimento de Madeleine McCann "Entre maio e junho do ano passado, recebemos algumas denúncias de que uma menina com as características de Madeleine tinha sido vista em Ipanema e na Cinelândia, no Rio de Janeiro". O delegado afirmou que a Polícia Federal foi acionada, mas não encontrou testemunhas que confirmassem os avistamentos. Os locais também não possuíam câmeras que pudessem ter registrado a eventual presença da menina.   "O que chamou a nossa atenção foi o lapso curto de tempo em que foram feitos os registros. O espaço de tempo entre as denúncias foi muito curto", afirmou o delegado, que disse que as denúncias levaram a Interpol a produzir um dossiê sobre o caso no Brasil.   Pontes, no entanto, afasta que exista uma conexão brasileira no caso Madeleine. "Não há indícios de que o desaparecimento tenha alguma ligação com o país", disse o delegado. "Na época em que a polícia foi acionada, o caso estava sendo muito veiculado pela mídia, o que pode ter levado as pessoas que fizeram esses registros a se equivocarem. Como o desaparecimento chocou o mundo inteiro, algumas das pessoas que denunciaram podem ter ficados sugestionadas".   O chefe da Interpol no Brasil negou ainda que a polícia esteja investigando alguma denúncia relacionada ao desaparecimento da menina no momento.   Aniversário   Madeleine McCann completaria cinco anos nesta segunda-feira. Os pais da menina - desaparecida em 3 de maio de 2007 em um resort em Portugal - disseram que comemorariam a data de "forma privada e tranqüila" em sua casa.   "Este será um dos dias mais duros dos últimos 375", disseram Kate e Gerry McCann em sua página na Internet."Vamos fazer de tudo para que Madeleine não passe outro aniversário longe da família.   (Com agência Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCannBrasilInterpol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.