Aleksey Nikolsky/EFE/
Aleksey Nikolsky/EFE/

Invasão da Ucrânia faz Visa, Mastercard e American Express suspenderem suas operações na Rússia

Cartões emitidos por instituições russas não serão mais aceitos fora do País, enquanto cartões emitidos fora não funcionarão na Rússia

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2022 | 20h27

As empresas americanas Visa, Mastercard e American Express, três gigantes do mercado de serviços financeiros, anunciaram que suspenderão seus serviços na Rússia a partir dos próximos dias.

Segundo a Mastercard, cartões emitidos por bancos russos não serão mais aceitos na sua rede dentro e fora da Rússia, em caixas eletrônicos, lojas ou pela internet. A Visa tomou medidas similares que devem entrar em vigor nos próximos dias.

Em nota emitida no sábado, 5, a Mastercard afirmou que tomou a decisão depois de constante diálogo com clientes, parceiros, acionistas e governos. "É com tudo isso em mente – e observando a natureza sem precedentes do conflito atual e o ambiente economicamente incerto – que nós decidimos suspender nossa rede de serviços na Rússia."

A American Express destacou no domingo, 6,  em um pronunciado em seu website: "À luz do ataque injustificado em progresso contra o povo da Ucrânia, a American Express está suspendendo todas as suas operações na Rússia". A companhia também suspenderá atividades em Belarus.

A Visa, por sua vez, informou no sábado: "Com efeito imediato, a Visa trabalhará com seus clientes e parceiros dentro da Rússia para interromper todas as suas transações dentro dos próximos dias."

Assim que a suspensão estiver completa, cartões das três empresas emitidos por instituições russas não serão aceitos fora do País, enquanto cartões emitidos no exterior não funcionarão dentro da Rússia.

"Nós lamentamos o impacto que isso causará para nossos valiosos colegas, e para clientes, parceiros, comerciantes e usuários de cartões que servimos na Rússia", afirmou, em nota, o presidente e CEO da Visa Inc. "Esta guerra e sua contínua ameça à paz e à estabilidade exigem que respondamos de acordo com nossos valores."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.