Peter Morrison/AP
Peter Morrison/AP

Irlanda do Norte tem 1ª explosão de carro-bomba em dez anos

Artefato explodiu em frente à corte de Newry sem deixar vítimas, o que a Polícia considerou 'um milagre'

BBC Brasil, BBC

23 de fevereiro de 2010 | 10h48

Um carro-bomba foi detonado em frente ao tribunal da cidade de Newry, na Irlanda do Norte, na noite da segunda-feira, 22, sem deixar vítimas. A polícia disse ter sido "um milagre" que ninguém tenha sido morto ou ferido, já que foram encontrados quase 100 kg de explosivos no local.

Segundo os policiais, os autores do atentado telefonaram para uma loja na vizinhança e para um hospital mais próximo para avisar da iminência do ataque. A polícia ainda estava esvaziando a área quando o carro explodiu, 17 minutos após os telefonemas.

Processo de paz

Esta é a primeira vez que um carro-bomba explode na Irlanda do Norte desde 2000, quando uma delegacia foi atingida em Stewartstown. Nos últimos anos, houve tentativas de ataques semelhantes, mas sem sucesso. O atentado da segunda-feira está sendo atribuído a um grupo de republicanos contrários ao processo de paz na Irlanda do Norte. 

O mesmo grupo tentou matar um policial católico no condado de Antrim, em janeiro, e abriu fogo contra três delegacias no condado de Armagh. Os republicanos estão tentando aumentar o espectro e a intensidade de seus ataques, mas ainda contam com pouco apoio e uma quantidade limitada de armamentos.

Um porta-voz do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, condenou o atentado da segunda-feira. "Atos como este não representam de maneira alguma a visão da vasta maioria da população da Irlanda do Norte", disse o porta-voz. "Não vamos deixar uma pequena minoria fazer o relógio andar para trás." Os membros da Assembleia Norte-Irlandesa também condenaram o ataque.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.