Irlanda nega licença para ex-dirigente do ETA dirigir táxi

José Ignacio de Juana Chaos teria omitido histórico violento no processo de obtenção da licença

Agência Estado,

16 de fevereiro de 2010 | 17h17

Um juiz de Belfast negou, nesta terça-feira, 16, uma licença para que o ex-dirigente do grupo terrorista basco ETA José Ignacio de Juana Chaos dirigisse táxi. De Juana Chaos aguarda um pronunciamento da Justiça norte-irlandesa sobre sua extradição para a Espanha, segundo a BBC.

 

Veja também:

linkPolícia acha depósito do ETA com explosivos na Espanha 

 

Ao anunciar a sua decisão, o magistrado argumentou que parecia existir uma "intenção evidente de enganar" sobre os antecedentes do ex-terrorista na solicitação que apresentou para obtenção da licença, segundo a página da BBC.

 

A defesa de De Juana alegou perante a primeira instância do tribunal que ele desejava deixar para trás seu passado violento e pediu ao juiz para que abrisse uma exceção à regra que impede a solicitação de uma licença de táxi durante três anos após o cumprimento da sentença, informou a BBC.

 

Segundo o site na internet, o advogado informou que De Juana Chaos retirou do conflito político e quer trabalhar em rotas específicas para a Associação de Táxi do Oeste de Belfast, na qual trabalha a sua mulher".

 

O advogado acrescentou que 15 ex-condenados por delitos vinculados ao conflito norte-irlandês entre católicos e protestantes trabalhavam como taxistas para esta associação com as devidas autorizações. De Juana, de 54 anos, foi preso em novembro de 2008 em Belfast e está em liberdade condicional à espera de um pronunciamento de um juiz sobre sua extradição, requerida pela Espanha por causa do delito de enaltecimento do terrorismo cometido em 2008.

 

De Juana, considerado como um dos ativistas mais sanguinários da história de ETA, ameaçou iniciar uma nova greve de fome se for extraditado para a Espanha. O ex-terrorista foi libertado em 2 de agosto de 2008 de uma prisão espanhola após ter cumprido pena de 21 anos de detenção por 25 assassinatos cometidos em nome da organização separatista basca.

Tudo o que sabemos sobre:
IrlandaETAlicençataxi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.