Islândia fecha seu espaço aéreo pela primeira vez por cinzas de vulcão

Motivo teria sido a mudança de curso da grande nuvem de cinzas que está sobre o país

Efe

23 de abril de 2010 | 03h08

 

 REYKJAVIK - As autoridades da Islândia determinaram o fechamento dos aeroportos do país devido a nuvem de cinzas provenientes do vulcão Eyjafjallajokull, após uma mudança de direção do vento que determinava o destino da nuvem.

 

A Agência Islandesa de Segurança Aérea anunciou na noite de quinta-feira, 22, o fechamento do aeroporto internacional de Keflavik e do pequeno aeroporto de Reykjavik, localizado próximo ao Oceano Atlântico.

 

Esta é a primeira vez que a Islândia se vê obrigada a fechar o tráfego aéreo, desde que o vulcão Eyjafjallajokull entrou em erupção. Já que quando o fenômeno iniciou, os ventos tinham como direção o sudoeste da ilha, o que fazia com a nuvem se dirigiu-se em direção à Europa.

 

A grande nuvem de cinzas encontra-se atualmente em cima da capital da Islândia. As autoridades acreditam que o fechamento do espaço aéreo se dará por pelo menos 1 dia.

Tudo o que sabemos sobre:
VulcãoEyjafjallaAeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.