Itália detém 7 toneladas de explosivos iranianos em porto da Calábria

Material estaria sendo levado para a Síria e chegou à Itália pela ação de organizações criminosas

Reuters

22 de setembro de 2010 | 10h11

 

REGGIO DI CALABRIA - Autoridades italianas anunciaram na quarta-feira, 22, a apreensão de sete toneladas do poderoso explosivo RDX, que estaria sendo exportado do Irã para a Síria.

A polícia antimáfia localizou a carga em 27 de agosto, escondida em meio a pacotes de leite em pó num contêiner a bordo de um navio de bandeira liberiana, atracado no porto calabrês de Gioia Tauro (sul). Não ficou clara a razão da demora no anúncio.

As autoridades disseram que a apreensão ocorreu graças a informações dos serviços de inteligência e que os explosivos seriam suficientes para destruir o porto.

O chefe de polícia, Carmelo Casabona, disse que a carga chegou à Itália com "envolvimento de organizações criminosas internacionais", mas descartou participação da máfia calabresa 'Ndrangheta.

O RDX, conhecido também como T4, é um explosivo usado para fins militares e industriais.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaexplosivosIrãSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.