Itália diz ter desbaratado 'escola de terrorismo'

Três marroquinos foram presos em mesquita; outro marroquino está foragido

BBC Brasil, BBC

21 Julho 2007 | 16h14

A polícia italiana anunciou neste sábado ter desbaratado o que descreveu como uma "escola de terrorismo" numa mesquita da cidade de Perugia. Três marroquinos, incluindo o imã da mesquita, foram presos. Um quarto marroquino estaria foragido. A polícia afirma que treinamento para o uso de armas e instruções para combates "utilizáveis em atos terroristas" ocorriam dentro da mesquita. Também teriam sido encontrados arquivos de computador baixados da Internet com instruções sobre como pilotar um Boeing 747, além de informações sobre como manipular venenos e explosivos. As autoridades italianas dizem que a polícia encontrou ainda na mesquita alguns produtos químicos, como ácidos e cianeto. Segundo a agência de notícias France Presse, os homens presos foram identificados como Korchi el Moustapha, de 41 anos, que era o imã da mesquita, Mohamed el Jari, de 47 anos, e Driss Safika, de 46. As autoridades disseram ter passado dois anos investigando as atividades na mesquita. A cidade de Perugia abriga a Universidade Italiana para Estrangeiros, que recebe centenas de estudantes do Oriente Médio para cursos de italiano.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.