Itália encontra mais seis corpos de imigrantes no mar; país pressiona UE

Os serviços de busca e resgate da Itália encontraram mais seis corpos no Mediterrâneo, que se somam aos 19 achados no fim de semana, informou a Marinha do país nesta segunda-feira, sem que haja nenhuma redução no número de pessoas que se arriscam a fazer a perigosa viagem da África para a Europa.

GAVIN JONES, REUTERS

25 de agosto de 2014 | 09h39

A Marinha informou ter resgatado quase 4.000 imigrantes durante o fim de semana, e cargueiros italianos continuavam a procurar vítimas de um barco que naufragou ao norte da costa líbia na noite de domingo.

Os nomes e nacionalidades das vítimas não foram divulgados. O número recorde de imigrantes que tem chegado à Itália por mar este ano está impondo uma enorme pressão aos serviços da Marinha e da guarda costeira do país.

No fim de semana, a Itália fez um chamado à União Europeia para que estabeleça patrulhas marítimas no Mediterrâneo, e indicou que poderia parar de enviar seus navios em busca de barcos em risco se a UE não assumir responsabilidades pelo problema.

O mar mais calmo no verão levou mais pessoas a cruzar do norte da África, onde o caos na Líbia tem sido explorado por traficantes de pessoas, o que elevou o número de desembarques na Itália para mais de 100.000 desde janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAIMIGRANTESMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.