Itália prende 39 mafiosos em operação nacional

Detidos são suspeitos de tentativa de assassinato, incêndio criminoso, agiotagem, roubo e tráfico de armas

Reuters,

23 de abril de 2009 | 07h54

A polícia italiana prendeu 39 pessoas suspeitas de ligação com um clã da máfia na região da Calábria que tem uma base no industrializado norte do país, informou a polícia nesta quinta-feira, 23. Os suspeitos foram presos por toda a Itália, em uma operação surpresa e sincronizada, e acusados de tentativa de assassinato, ligação com a máfia, incêndio criminoso, agiotagem, roubo, tráfico de armas e explosivos e extorsão contra o comércio na área de Milão.

 

A 'Ndrangheta, cuja base fica na região calabresa ao sul do país, substituiu a célebre Cosa Nostra, da Sicília, para se tornar o mais poderoso sindicato do crime da Itália, segundo a polícia. O grupo têm aumentado consistentemente sua influência através da Itália e no exterior nos últimos anos. Uma rixa entre clãs rivais levou a tiroteios e ao assassinato de seis homens do lado de fora de uma pizzaria em Duisburg, no noroeste da Alemanha, em 2007.

Os serviços de inteligência da Itália dizem que o declínio do comércio global está dando aos mafiosos a chance de aumentar sua participação na economia ao usar a renda de suas atividades ilegais para comprar fatias nos setores do varejo, turismo e imobiliário. Comerciantes que têm empréstimos negados pelos bancos durante a crise financeira também se tornaram mais vulneráveis à agiotagem, segundo relatório divulgado no mês passado.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliamáfia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.