Itália registra morte de 14 imigrantes na costa sul

Duas embarcações frágeis tentavam entrar ilegalmente no país quando sofreram naufrágio

Reuters

28 de outubro de 2007 | 18h57

Pelo menos 14 imigrantes morreram afogados na madrugada deste domingo, 28, em dois incidentes isolados em praias do sul da Itália, de acordo com guarda-costas. Seis das vítimas morreram quando o barco de apenas 23 metros em que estavam afundou na costa da Calábria. Outras 113 pessoas sobreviveram após nadar até a costa. O segundo incidente se deu após o naufrágio de outra embarcação na Sicília, ocasionando a morte de mais oito imigrantes. Os dois navios vinham do norte da África e traziam africanos e turcos que tentariam entrar ilegalmente na Itália. Autoridades italianas dizem que o número de imigrantes que vivem no país diminuiu bruscamente neste ano, mas centenas continuam a chegar todas as semanas por mar. O pequeno barco viaja lotado e acaba virando antes de alcançar terra firme. Se os imigrantes não têm os documentos necessários ou um emprego fixo os esperando na Itália, são deportados. De acordo com o governo italiano, mesmo após a ordem, eles voltam para procurar novos empregos ou visitar a família na Europa. Mas recorrem a meios ilegais, como a travessia a barco do Mar Mediterrâneo.

Tudo o que sabemos sobre:
ImigraçãoItáliaAfogamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.