Italiano mata dois africanos, em aparente atentado racista

Um italiano matou a tiros dois vendedores ambulantes africanos em um aparente ataque racista em Florença, nesta terça-feira, e depois cometeu suicídio, disse a polícia.

REUTERS

13 de dezembro de 2011 | 14h51

Gianluca Casseri, de 50 anos, descrito pelas autoridades italianas como extremista de direita, estacionou seu carro na praça Dalmazia, no norte da cidade, durante o horário de almoço, desceu do veículo e começou a atirar com uma pistola, disseram testemunhas.

Dois senegaleses foram mortos e outro ficou gravemente ferido.

Depois dos tiros, o homem retornou ao carro e partiu, até abrir fogo novamente no mercado de San Lorenzo, no centro da cidade, ferindo dois outros ambulantes africanos.

O mercado é uma das mais famosas edificações renascentistas de Florença e normalmente está lotado de turistas por causa de sua localização, entre a Catedral e a estação ferroviária.

Depois desse segundo ataque, Casseri se dirigiu a um estacionamento, saiu do carro e atirou na própria garganta, segundo a polícia.

Casseri era editor de uma revista voltada aos fãs de J.R.R. Tolkien, autor da trilogia O Senhor dos Anéis.

(Reportagem de Steve Scherer)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAATAQUEAFRICANOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.