Italianos convocam boicote a macarrão por um dia

Protesto é contra o aumento do preço do produto, motivado pela alta do trigo

BBC Brasil, BBC

13 de setembro de 2007 | 06h50

Associações que representam consumidores italianos estão realizando nesta quinta-feira uma campanha pedindo que as pessoas não comprem ou comam massas por um dia, em protesto contra o aumento dos preços do produto devido a alta do trigo.Os supermercados italianos devem reajustar o preço da massa em até 20% até o fim do ano. As associações querem que o governo interfira para reduzir os preços. O líder de um dos grupos que lidera a campanha, Elio Lannutti, disse que o objetivo da "greve do macarrão" era incentivar as pessoas a abrirem mão de comprar ou consumir o prato nacional por 24 horas para que a oferta do produto seja maior nos próximos dias. A produtora De Cecco, uma das maiores da Itália, disse que considera a greve como simbólica e acredita que o impacto nas vendas será pequeno.Cada italiano consome cerca de 28 quilos do produto por ano, segundo a Associação dos produtores da massa da União Européia. O aquecimento global e o crescente uso do trigo na produção de biocombustíveis estão sendo apontados como culpados pelo aumento do preço das massas italianas. O preço da farinha usada na produção do produto cresceu de 0,26 centavos de euro por quilo (R$ 0,68) para 0,45 centavos de euro (R$1,19) nos últimos dois meses.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.