Já há decisão sobre condenado por Lockerbie, diz Escócia

Governo anunciará na quinta-feira, 20, a decisão do ministro da Justiça sobre o terrorista líbio

AE-AP,

19 de agosto de 2009 | 16h47

O governo escocês afirma ter chegado a uma decisão sobre o destino do ex-agente secreto líbio Abdel Baset Ali Al-Megrahi, condenado pelo atentado de Lockerbie, e que ela será anunciada na quinta-feira.

 

Um comunicado divulgado nesta quarta-feira informa que o ministro da Justiça da Escócia, Kenny MacAskill, "informou às famílias e a outras partes interessadas que chegou a uma decisão aos pedidos pertinentes a uma transferência de prisioneiro e libertação compassiva".

 

Uma porta-voz do governo escocês afirma que a decisão do ministro não será divulgada antes da quinta-feira.

 

No entanto, a emissora americana de televisão CNN informou pouco depois que o governo dos Estados Unidos foi notificado hoje por autoridades britânicas que Ali al-Megrahi seria libertado.

 

Na semana passada, Ali al-Megrahi desistiu de recorrer da condenação. A desistência foi acatada ontem pela justiça escocesa. Ali al-Megrahi padece de um câncer terminal.

 

Em maio, o governo líbio requisitou, com base em um acordo mantido com a Grã-Bretanha, a repatriação de Ali al-Megrahi para que ele cumprisse o restante de sua sentença na Líbia.

 

Separadamente, em julho, o próprio condenado, detido desde 1991, pediu à justiça escocesa que o libertasse por compaixão, alegando que sofre de um tumor terminal na próstata.

 

Ali al-Megrahi, em ex-agente do serviço secreto líbio, foi a única pessoa condenada pelo atentado de 21 de dezembro de 1988 contra um avião da Pan Am. A explosão ocorreu em pleno voo sobre a pequena localidade de Lockerbie, no sul da Escócia. Ao todo, 270 pessoas morreram no episódio, sendo 259 a bordo do avião e 11 em solo. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LockerbieEscócia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.