Jornais são condenados por publicar fotos de Carla Bruni nua

Veículos devem indenizar fotógrafos por usar imagem da primeira-dama francesa sem autorização

Ansa,

17 de junho de 2008 | 14h03

O jornal gratuito francês 20 minutes, o semanário Closer e um site foram condenados a indenizar dois fotógrafos por ter publicado, sem autorização, uma foto de Carla Bruni, vestida somente com um par de botas, apenas alguns dias antes de seu casamento com o presidente da França, Nicolas Sarkozy.     A fotografia foi publicada na edição de fevereiro da revista masculina espanhola DT. Foto: reprodução     A fotografia, tirada em março de 2007, foi produzida pelos fotógrafos Inez Van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, os quais retrataram a ex-top model em várias poses, sentada sobre o divã, nua, usando apenas botas e um anel. Algumas das fotografias também já tinham sido publicadas pela revista de moda Vogue.   O tribunal de Paris decidiu que a publicação não-autorizada das fotos representa "uma afronta aos direitos patrimoniais e morais dos dois autores e de seu agente", o grupo americano Art e Commerce, que receberão, portanto, uma indenização. A isso se deve acrescentar, segundo o tribunal, que "a reprodução das fotografias vai além do simples relato do evento de atualidade constituído pelos rumores de um casamento com Nicolas Sarkozy".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.