Josef Fritzl pode ser acusado por escravidão, diz Promotoria

Austríaco prendeu a filha em porão por 24 anos; acusação inédita no país pode levar a 20 anos de prisão

BBC Brasil,

04 de agosto de 2008 | 11h16

Josef Fritzl, o austríaco que manteve sua filha presa durante 24 anos e teve sete filhos com ela, poderá ser acusado por escravidão, segundo promotores locais. Gerhard Sedlacek, porta-voz da promotoria da cidade de St. Poelten, na Áustria, disse à agência de notícias austríaca ORF News que, até então, nenhuma pessoa foi processada por escravidão por aplicação da lei austríaca. A pena para escravidão pode chegar a 20 anos de prisão.   O caso, ocorrido na cidade de Amstetten, chocou o mundo no final do mês de abril, quando a polícia austríaca descobriu que Josef Fritzl manteve sua filha Elisabeth presa por 24 anos em um cativeiro construído no porão da própria casa. Neste período, teve sete filhos com ela - um morreu logo após o parto, três viviam como "adotados" na parte de cima da casa e os outros três no porão, junto com Elisabeth.   Segundo Sedlacek as acusações formais contra Fritzl poderão estar prontas até o final de setembro e ele poderá ir a julgamento até o final de 2008.   Josef Fritzl está detido em St Poelten, a 80 quilômetros da capital, Viena. Os promotores ainda estão tentando determinar como um dos sete filhos de Fritzl com Elizabeth morreu. Segundo as autoridades locais, Fritzl confessou que incinerou o corpo da criança. Ele poderá ser acusado de assassinato pela morte do filho. Exames de DNA provaram que Josef Fritzl é o pai das seis crianças.   Desde a prisão de Josef, a família vive reunida numa ala especial da clínica Amstetten-Mauer. Os seis filhos de Elisabeth demonstram uma rápida evolução, tanto do ponto de vista psicológico como do de saúde.   Uma das filhas chegou a participar de uma festa promovida na clínica pelo corpo de bombeiros, com a participação de outros 400 jovens. Até mesmo Kerstin Fritzl, a filha mais velha da relação incestuosa e que saiu do estado de coma há quase dois meses, está apresentando boa recuperação.   Elisabeth, a filha de Josef, gravou seu depoimento no começo de julho em vídeo para ser utilizado em sessões futuras, evitando que ela sofra o desgaste emocional de encontrar o pai no tribunal.

Tudo o que sabemos sobre:
Josef FritzlÁustria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.