Jovens apedrejam viatura e McDonald's em subúrbio francês

Descontentamento de vizinhanças pobres e imigrantes com políticas do governo podem ser causas do tumulto

Agência Estado e Associated Press,

24 de janeiro de 2008 | 10h42

Cerca de 20 jovens apedrejaram uma lanchonete McDonald's, um ônibus e uma viatura de polícia na noite de quarta-feira, 23, em Villiers-le-Bel, subúrbio de Paris, segundo autoridades locais. Não houve feridos.   Os incidentes no subúrbio ao norte da capital - que esteve nas manchetes de jornais em novembro quando eclodiram violentos distúrbios - parecem ser uma explosão súbita de violência alimentada pelo descontentamento nessas vizinhanças pobres onde muitos imigrantes e minorias moram. A polícia diz que não houve uma causa específica para o incidente.   Cerca de 20 jovens apedrejaram um carro da polícia por volta das 18h30 e depois atingiram um ônibus vazio. Eles moveram-se então para o McDonald's da vizinhança, quebrando as janelas do fast-food. Policiais dispararam balas de borracha e usaram gás lacrimogêneo para dispersá-los, disse um oficial que pediu anonimato. Ninguém foi preso.   Os distúrbios de novembro em Villiers-le-Bel aconteceram depois que dois adolescentes foram mortos em uma colisão entre uma motocicleta e um carro de polícia. Lakamy Samoura, 15 anos, e Mohsin Sehhouli, 16, não usavam capacetes e a moto não estava com a documentação regularizada. A polícia insiste que a colisão foi acidental, mas vários jovens culparam os policiais dando início a uma série de violentos embates.   Os sucessivos governos têm procurado resolver a questão de como integrar os jovens de minorias que moram nos subúrbios na sociedade francesa. Pesados investimentos do Estado não melhoraram a questão de moradia e de criação de empregos nos depressivos subúrbios que circundam Paris.   O presidente francês Nicolas Sarkozy deve revelar um novo plano para os subúrbios no próximo mês.

Tudo o que sabemos sobre:
França

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.