Jovens negros do Reino Unidos enfrentam crise social

Relatório diz que jovens são influenciados por ´cultura de gangue´ e rap ´violento´

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

Os jovens negros do Reino Unido estão em uma séria crise, segundo um relatório parlamentar publicado nesta sexta-feira, 14. O estudo, realizado pelo Comitê de Assuntos do Parlamento de Westminster, afirmou que esses grupos sofrem privações sociais, exclusão educativa e discriminação racial. Para os deputados britânicos, essas são algumas das razões pelas quais um número "desproporcional" de jovens negros vão para a prisão. Além disso, o estudo citou "modelos negativos" dentro da família, a "influência violenta" do rap e o acesso às armas como fatores do aumento do que chamou de "cultura de gangues". Os parlamentares examinaram por que jovens britânicos negros correm mais risco que outros grupos raciais do país de serem detidos pela polícia e sentenciados à prisão. Para o grupo, a principal razão é a exclusão social. "Os depoimentos indicam que a falta de um pai ou de uma pessoa responsável na família é um fator crucial para que o jovem caia na delinqüência", destaca o relatório. "Diante da ausência de modelos masculinos positivos, muitos jovens negros escolhem imitar estilos de vida negativos e violentos popularizados em certos tipos de música, como o rap, e pelo cinema", completou. No entanto, os parlamentares concordaram que censurar esse tipo de música e certos filmes "é indesejável e pouco prático". O comitê sugeriu a criação de "casas seguras", onde esses jovens pudessem crescer e se desenvolver "fora da criminalidade e da marginalidade". Também recomendou alternativas contra a exclusão e discriminação nas escolas.

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido negros crise social

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.